Concepção de extensão universitária no Brasil: alguns diálogos teóricos

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Andréa Kochhann Kátia Augusta Curado Pinheiro Cordeiro da Silva

Resumen

O presente artigo é reflexo de uma pesquisa de doutorado em Educação pela Universidade de Brasília e das inquietações surgidas no decorrer dos anos de coordenação do GEFOPI – Grupo de Estudos em Formação de Professores e Interdisciplinaridade. Nosso objeto de
estudo é a formação de professores delimitada nas ações extensionistas enquanto variados espaços formativo, que podem contribuir para a formação docente, no processo inicial ou continuado. Para este trabalho objetivamos apresentar as concepções de extensão universitária no Brasil, as quais influenciam na elaboração e efetivação das ações extensionistas e por consequência na formação docente. A pesquisa foi qualitativa e bibliográfica, embasada em Reis (1996), Jezine (2006), Sousa (2000), Síveres (2012),
Kochhann e Curado Silva (2017) e outros. A tessitura entre as atividades de extensão e o processo formativo perpassa por compreender que o movimento dialético, a historicidade e as mediações subsidiam o envolvimento dos pares e sua concepção em relação à extensão universitária.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

##submission.howToCite##
KOCHHANN, Andréa; CURADO PINHEIRO CORDEIRO DA SILVA, Kátia Augusta. Concepção de extensão universitária no Brasil: alguns diálogos teóricos. Congreso Universidad, [S.l.], v. 7, n. 6, aug. 2018. ISSN 2306-918X. Disponible en: <http://revista.congresouniversidad.cu/index.php/rcu/article/view/1085>. Fecha de acceso: 09 july 2020
Sección
Artículos