A identidade étnica, histórica, cultural indígena e afro-brasileira na formação inicial dos professores brasileiros

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Carlos Luis Pereira, Prof. Dr. Maria Nilda Bissaro, Profª. MSc. Zilda Hoffmann, Profª. MSc.

Resumen

O objetivo desse trabalho é discutir acerca da necessidade da inclusão, no eixo central da organização curricular dos cursos de formação inicial dos profissionais da Educação Básica do Brasil, disciplinas que abordam o ensino da identidade étnica, cultural, histórica, indígena e afro-brasileira. Nossa justificativa é que o Brasil é uma sociedade multicultural e pluriétnica, porém, nos cursos de formação inicial e no contexto escolar, a política curricular tem sido dentro da ideologia monocultural e eurocêntrica. Quanto à metodologia, a pesquisa é de cunho qualitativo Gil (2010). Os resultados demonstraram que, na organização curricular dos cursos de formação inicial dos professores brasileiros, as disciplinas que discutem essa temática representam cerca de 4% da carga horária do curso. Conclui-se que compete ao Ministério da Educação e Cultura a reorganização curricular e pedagógica do atual modelo de formação inicial para os profissionais da educação que contemple disciplinas sobre essa temática e, espera-se que, com o aumento da carga horária para a formação dos profissionais da educação do Brasil para 3.200 horas, essa discussão componha os saberes docentes, sua didática e prática educativa.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

##submission.howToCite##
PEREIRA, Carlos Luis; BISSARO, Maria Nilda; HOFFMANN, Zilda. A identidade étnica, histórica, cultural indígena e afro-brasileira na formação inicial dos professores brasileiros. Congreso Universidad, [S.l.], v. 7, n. 2, apr. 2018. ISSN 2306-918X. Disponible en: <http://revista.congresouniversidad.cu/index.php/rcu/article/view/1023>. Fecha de acceso: 17 oct. 2019
Sección
Artículos